Polícia indiana detém 2 compradores de cartões de celular usados em ataques

Nova Délhi, 6 dez (EFE).- A Polícia indiana deteve duas pessoas envolvidas na compra fraudulenta de mais de 20 cartões de telefone celular, supostamente usados pelos terroristas dos ataques de Mumbai.

EFE |

Os detidos são acusados de terem comprado os cartões com documentos de identidade falsos, disse à agência indiana "PTI" o chefe da Força de Tarefas Especiais (STF), Rajiv Kumar.

Os detidos são Mukhtar Ahmed Sheikh, um caxemiriano de 35 anos cuidava de um negócio de xales em Calcutá e foi detido ontem em Nova Délhi, e Tauseef Rehman, um bengali de 26 anos preso em uma estação de trem.

Segundo Kumar, ambos tinham utilizado documentos de identidade falsos para comprar 22 cartões para celulares, dos quais 13 foram adquiridos com o título de eleitor de um tio de Tasueef já falecido.

Um desses 13 cartões teria sido usado pelos terroristas responsáveis pelos ataques de Mumbai, disse a fonte, segundo quem os dois detidos serão interrogados nos próximos dias.

Antes, uma fonte da Polícia tinha afirmado à "PTI" que as forças de segurança tinham rastreado a pista de 37 cartões de telefone, que, comprados em Calcutá e nos arredores, depois foram enviados ao Paquistão.

Segundo essa fonte, alguns desses cartões podem ter sido usados pelos terroristas durante os ataques de Mumbai, que deixaram 188 mortos.

Segundo "PTI", a Polícia de Mumbai conseguiu localizar cinco cartões usados durante os ataques, dos quais três procediam da região de Bengala, cuja capital é Calcutá.

A Índia apontou "elementos paquistaneses" como responsáveis pelos atentados de Mumbai. EFE daa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG