Caracas, 20 jan (EFE).- A Polícia de Caracas impediu hoje a manifestação de um grupo de estudantes opositores que pretendia atravessar a cidade - sem autorização - para entregar na Suprema Corte um recurso contra a emenda sobre a reeleição indefinida no país.

Os estudantes tentaram começar uma passeata por diferentes ruas, mas todas as tentativas foram neutralizados pelos agentes.

Nos arredores do local de concentração, foram detidas seis pessoas que, a imprensa local, seriam simpatizantes do Governo, estavam armadas e teriam participado de outro incidente ocorrido de manhã entre grupos governistas e opositores.

Também foi detido um caminhão que transportava coquetéis molotov e que, segundo seu dono, foi alugado pelos estudantes que protestavam.

Carlos Mesa, chefe da Polícia Metropolitana (PM), disse que durante os protestos foram obrigados a lançar gás lacrimogêneo em um pequeno grupo de supostos estudantes que atirou vários coquetéis molotov e pedras.

Nenhum organismo ou meio de comunicação informou a existência de feridos ou machucados nos incidentes. EFE rr/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.