A polícia da ilha grega de Santorini identificou Athanassios Arvanitis, um cozinheiro de 31 anos de idade, como sendo suspeito de ter decapitar sua namorada, Adamantia Karkali. Ele teria, em seguida, desfilado com a cabeça da namorada pelo vilarejo de Vourvoulos, perto da capital da ilha, Thira.

No domingo, Arvanitis teria decapitado o cachorro da namorada na varanda do apartamento onde o casal morava, em Vourvoulos, com uma faca de açougueiro.

Em seguida, ele teria decapitado a própria namorada, uma professora de 25 anos de idade, para depois sair, a pé pelo vilarejo, segurando a cabeça dela.

Um menino de dez anos de idade foi um dos primeiros a ver a cena. Os moradores do local avisaram a polícia e se trancaram dentro de suas casas, com medo.

O suspeito foi preso pela polícia em seguida, depois de ter sido ferido pelos policiais.

Segundo o sub-prefeito local, Arvanitis agrediu os policiais que tentaram prendê-lo e feriu um deles no rosto com uma faca. Segundo uma testemunha, ele teria tentado decapitar o policial.

O suspeito então jogou a cabeça da namorada dentro de um carro da polícia e roubou outro carro, no qual tentou fugir. Mas 400 metros depois, ele bateu numa motocicleta, ferindo gravemente a motorista e a amiga que viajava na garupa.

A polícia então abriu fogo contra ele, atingindo-o cinco vezes. Segundo uma testemunha, uma transeunte foi atingida por uma das balas.

Há informações de que o suspeito tem um histórico de ciúmes e violência doméstica.

Leia mais sobre decapitação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.