Polícia hondurenha descarta invasão de embaixada do Brasil para prender Zelaya

A polícia de Honduras negou nesta terça-feira que pretenda entrar na embaixada do Brasil em Tegucigalpa para capturar o presidente deposto Manuel Zelaya, afirmando que respeitará as leis internacionais.

AFP |

"Isso (a invasão da embaixada) não pode ser feito porque estamos falando de convenções internacionais, e é preciso respeitar as leis internacionais", disse à AFP o porta-voz policial Orlin Cerrato a la AFP.

"Isso não vai ser feito, não vamos violar o direito internacional, as convenções internacionais", garantiu Cerrato.

O presidente de facto Roberto Micheletti declarou que Zelaya deve ser entregue pelas autoridades brasileiras à justiça hondurenha.

Militares e policiais hondurenhos cercaram a embaixada brasileira na madrigada desta terça-feira, onde Zelaya se refugiou na segunda ao retornar incógnito ao país. Além disso, dispersaram a manifestação de zelaystas que passaram toda a noite em frente ao prédio da representação brasileira.

O porta-voz disse que os manifestantes que apóiam Zelaya foram retirados "em cumprimento da lei", depois que o governo de facto de Roberto Micheletti impôs um toque de recolher até a noite desta terça.

nl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG