Polícia grega detona bomba endereçada à embaixada da França

País investiga onda de envio de pacotes com explosivos pelo correio; embaixadas são principais alvos

iG São Paulo |

Reuters
Especialista em explosivos é visto em local de explosão controlada em Atenas
A polícia grega detonou nesta quinta-feira um pacote-bomba endereçado à Embaixada da França em Atenas. A explosão controlada foi realizada do lado de fora de uma empresa de entrega de remessas. Uma fonte da polícia confirmou que o pacote continha uma bomba, escondida em um livro grande.

Autoridades da segurança grega informaram ter encontrado outros pacotes suspeitos na empresa, localizada num subúrbio da capital grega. "Detectamos pacotes suspeitos no subúrbio ateniense de Markopoulo. Estamos averiguando", disse um porta-voz da polícia, sem especificar quantos eram os objetos suspeitos.

Na quarta-feira a Grécia suspendeu por 48 horas a remessa de correspondências e pacotes pelo correio, numa tentativa de deter o envio de bombas por militantes, depois que mais de uma dezena foi endereçada a embaixadas e governos estrangeiros.

Pequenas bombas explodiram na terça-feira nas embaixadas da Rússia e da Suíça em Atenas, um pacote com explosivos foi interceptado no gabinete da primeira-ministra alemã, Angela Merkel, e um outro que era endereçado ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, pegou fogo quando era verificado. O governo da Grécia diz que as investigações apontam até o momento para grupos gregos de extrema esquerda e anarquistas.

Explosivos

As tentativas de atentado na Grécia acontecem depois da interceptação, na sexta-feira, de dois pacotes suspeitos por autoridades da Grã-Bretanha e de Dubai.

Os pacotes, que continham explosivos, partiram do Iemên em direção aos Estados Unidos. De acordo com a imprensa americana, o principal suspeito é Ibrahim Hassan al-Asiri, um cidadão da Arábia Saudita que seria um dos líderes da Al-Qaeda na Península Arábica.

De acordo com o presidente americano, Barack Obama, os dois dispositivos estavam direcionados a organizações judaicas na área da cidade americana de Chicago. Ele não especificou quais seriam as instituições.

Obama afirmou que as autoridades descobriram uma "ameaça terrorista real" contra os EUA. "Os eventos das últimas 24 horas mostram a necessidade de permanecer em vigilância", disse.

Com AP, AFP, BBC e Reuters

    Leia tudo sobre: atenasgréciabombaembaixadas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG