Polícia francesa procura suposto membro da ETA que matou policial

Paris, 17 mar (EFE).- A Polícia francesa procura um suposto membro do comando da ETA que na noite de terça-feira matou um policial no sudeste de Paris, quando estava em um veículo roubado de uma concessionária de automóveis.

EFE |

As autoridades ainda não confirmaram a identidade da pessoa que matou o policial, de 52 anos.

Um dos membros do "suposto comando da ETA", expressão utilizada por fontes oficiais consultadas pela agência Efe, foi detido no mesmo lugar e se trata, segundo informaram fontes antiterroristas na Espanha, de Joseba Fernández Aspurz, conhecido como "Guindi".

Segundo a imprensa francesa, se for confirmada a autoria da ETA, seria a primeira vez que o grupo terrorista mata a um agente francês.

O agente Jean-Serge Nérin morreu quando, junto a outros agentes, abordou os quatro ocupantes do automóvel que, aparentemente, tinha sido roubado de uma loja ao ar livre em Dammarie-les-Lys, nos arredores da capital francesa.

No momento da intervenção dos agentes, outro veículo apareceu no lugar, e um de seus ocupantes disparou contra o policial.

O agente morreu após ser atingido, apesar de que estar usando colete à prova de balas, segundo o jornal "Le Parisien".

Foragido da Espanha, Fernández Aspurz, cuja identidade ainda não foi confirmada de maneira oficial na França, estava sendo procurado por atos de violência de rua. EFE jam/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG