Sete homens, suspeitos de envolvimento com a tendência jihadista, foram detidos na manhã desta terça-feira em Paris e arredores, mas eles não têm nenhuma relação com os explosivos encontrados pela manhã nos banheiros da grande loja Printemps da capital, informaram fontes próximas ao caso.

A direção central de inteligência interna (DCRI) e a seção antiterrorista (SAT) da brigada criminal de Paris, que cooperam no caso, detiveram "um jovem francês convertido ao Islã e seis membros de seu entorno", destacaram as mesmas fontes.

Todos, em graus diversos, são suspeitos de pertencer ou, pelo menos, freqüentar a "tendência islâmica radical", mais particularmente a "jihadista".

Eles podem estar ligados a outros indivíduos que tenham passado algum tempo em terra da jihad (guerra santa), como o Iraque por exemplo, assim como com outros que já teriam "proferido ameaças".

Pelo menos uma das sete pessoas detidas nesta terça-feira pode ter "proferido ameaças pela internet", segundo as mesmas fontes.

Sic/sd/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.