Polícia francesa crê encontrar esconderijos do ETA

PARIS (Reuters) - A polícia francesa descobriu três esconderijos subterrâneos que acredita pertencerem ao grupo separatista basco ETA no sul da França em uma ação ampla contra militantes, disse uma fonte judicial nesta segunda-feira. Um dos esconderijos continha 240 kg de nitrato de amônia, que pode ser usado para se fazer explosivos, disse a fonte. Outro continha placas de automóvel falsas e o terceiro estava vazio.

Reuters |

Em uma grande operação contra o ETA que começou com uma dica da polícia espanhola, os policiais franceses fizeram batidas em refúgios em florestas, vilas e resorts na sul da França, apreendendo armas, munição, detonadores e explosivos.

No primeiro dia das batidas, na quarta-feira passada, a polícia francesa prendeu três suspeitos de serem membros do ETA, procurados pela polícia espanhola após um ataque com carro-bomba na ilha de Mallorca no final de julho ter matado dois guardas civis.

O bombardeio se seguiu a um ataque dois dias antes na cidade de Burgos, no norte espanhol, que feriu 50 pessoas em um quartel de familiares de guardas civis.

Forças de segurança espanholas acreditam que o ETA, enfraquecido pelas prisões de vários líderes e relativamente quieto há tempos, tem tentado demonstrar força para provar que ainda é capaz de se insurgir contra o governo espanhol.

O ETA luta há meio século para forjar um Estado basco independente no norte da Espanha e no sul da França.

Enquanto pesquisas mostram que a maioria dos bascos parece favorecer alguma forma de independência para sua região, que já tem considerável autonomia na Espanha, o apoio à violência têm diminuído nos últimos anos.

O governo socialista em Madri rompeu as conversas de paz com o ETA depois que os rebeldes mataram duas pessoas com um carro-bomba em um aeroporto na capital em dezembro de 2006. O grupo foi culpado por mais de 800 mortes nos últimos 40 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG