Polícia faz operação na sede do partido de presidente francês

Ação policial tem relação com caso L'Oreal, em que o ministro do trabalho da França está envolvido em escândalo político-fiscal

AFP |

AP
Ministro do Trabalho francês, Eric Woerth, é suspeito de receber fundos ilegais para campanha presidencial de 2007 (07/07/2010)
A polícia francesa fez uma operação na quarta-feira na sede de Paris da União do Movimento Popular (UMP), o partido do presidente Nicolas Sarkozy, como parte das investigações sobre o caso L'Oreal, no qual está envolvido o ministro do Trabalho Eric Woerth .

Woerth, ministro do Orçamento entre maio de 2007 e março de 2010, também foi até o fim de julho o tesoureiro da UMP, incluindo o período da campanha presidencial de Sarkozy.

A operação policial na sede do partido foi determinada pela Promotoria de Nanterre (subúrbio de Paris), que iniciou uma série de investigações após a divulgação de gravações de conversas da herdeira do império L'Oreal, a bilionária francesa Liliane Bettencourt , com várias pessoas, entre elas o gestor de sua fortuna, Patrice de Maistre.

Nas gravações são mencionados Woerth e a esposa do ministro, Florence, que trabalhou na empresa dirigida por Maistre, o que provocou um escândalo político-fiscal que inclui suspeitas de conflitos de interesses, tráfico de influência e financiamento ilegal de campanhas políticas.

Uma fonte policial confirmou que a brigada financeira da polícia judicial francesa executou a operação a pedido do promotor de Nanterre, Philippe Courroye.

    Leia tudo sobre: françanicolas sarkozyl'orealeric woerth

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG