Polícia espanhola prende 33 brasileiros por falsificar vistos

A polícia espanhola prendeu nesta terça-feira 33 brasileiros acusados de falsificar vistos de viagem e carimbos de entrada e saída de aeroportos europeus. Os detidos foram indiciados por imitar os carimbos dos aeroportos da Espanha, França, Itália, Alemanha e Holanda, especificando até detalhes como números de controle policial.

BBC Brasil |

As falsificações foram classificadas pelo Ministério do Interior como "material sofisticado", principalmente pelas imitações do visto do Espaço Schengen (área de livre circulação na Europa), um selo holográfico com código secreto colocado nos passaportes de quem tem permissão para entrar e sair de 28 países do continente.

Segundo a polícia, a quadrilha tinha entre seus clientes prostitutas brasileiras que procuram viver ilegalmente na Europa.

Por quantias de 400 a 600 euros (entre R$ 1,1 mil e R$ 1,7 mil) os supostos falsificadores enviavam os passaportes adulterados aos prostíbulos por meio de serviços de entregas rápidas com motoboys.

Suspeitas

Precisamente este serviço foi o que levou a polícia até a quadrilha. As empresas de entregas começaram a desconfiar porque o chefe do grupo fazia muitos pedidos usando identidades diferentes com o mesmo endereço.

A prisão do líder da quadrilha foi feita em flagrante na cidade de Castellón (litoral leste da Espanha) quando ele acabava de recolher um pacote dos correios com vários passaportes brasileiros que seriam supostamente falsificados com carimbos aeroportuários, segundo a polícia.

Na casa dele foram apreendidos passaportes brasileiros, impressoras de alta definição, plastificadoras, lâmpadas ultravioleta, guilhotinas, carimbos e marcadores dos aeroportos de Paris, Frankfurt, Amsterdã, Roma e Madri.

Dos 33 detidos, oito são acusados de formação de quadrilha, falsificação, usurpação de identidade (equivalente a falsidade ideológica), crime contra os direitos dos cidadãos estrangeiros e promoção da prostituição.

Os outros 25 foram indiciados por infringir a lei de imigração e deverão ser deportados nos próximos dias. A operação aconteceu nas cidades de Castellón, Valencia, Tenerife, Sevilha, Córdoba e Huelva - onde atuava a quadrilha com os prostíbulos espanhóis.

Leia mais sobre Espanha

    Leia tudo sobre: brasileirosespanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG