Polícia enfrenta manifestantes antes de cúpula da Otan

ESTRASBURGO - A polícia francesa usou gás lacrimogêneo e jatos dágua para dispersar manifestantes nos arredores da cidade francesa de Estrasburgo, cujo centro foi isolado antes do início da cúpula da Otan, na sexta-feira.

Reuters |


Reuters
Protestos contra Otan

Protestos contra Otan reuniu manifestantes em Estrasburgo

A polícia deteve 300 pessoas durante a noite, retirou os manifestantes e as bandeiras pacifistas do centro e paralisou o transporte público que servia ao acampamento onde há milhares de manifestantes.

Cerca de cem pessoas vestidas de palhaço realizaram uma manifestação perto do acampamento, mas foram reprimidas pela polícia, segundo uma testemunha. Num subúrbio próximo, a tropa de choque usou canhões de água para afastar jovens que soltavam rojões. A TV local disse que duas pessoas ficaram feridas.

Os confrontos ocorreram pouco depois de um encontro do presidente dos EUA, Barack Obama, com jovens no centro de Estrasburgo. Em seguida, Obama foi de helicóptero para Baden-Baden, cidade alemã que é a coanfitriã do evento.

Um estudante alemão no acampamento disse que os manifestantes foram tratados "como animais". "Fomos revistados no estilo americano, com as mãos sobre o carro, mas vamos ficar calmos e não vamos reagir", disse o rapaz, que se identificou apenas como Michael.

Em Baden-Baden, onde os líderes participaram de um jantar, a polícia disse ter detido um rapaz de 22 anos que desrespeitou a proibição de usar máscaras. Ele já foi solto.

A polícia afirmou também que cerca de 500 pessoas participaram de uma manifestação pacífica na cidade alemã. De cada lado da fronteira franco-alemã foram mobilizados 15 mil policiais e soldados, numa operação de segurança que custou 110 milhões de euros (147 milhões de dólares).

Os organizadores dos protestos dizem que tentarão perturbar a cúpula por meios pacíficos, como o bloqueio de ruas e uma passeata até Estrasburgo, onde ocorrem no sábado as principais sessões da cúpula. Para isso, porém, terão de desafiar o cordão de isolamento.

Até do Japão chegarão pacifistas para a "anticúpula" de Estrasburgo, onde há protestos contra as guerras, os gastos militares e as armas nucleares. A cúpula propriamente dita reúne os 28 países da Otan para celebrar os 60 anos da aliança militar ocidental.

Em janelas de bairros periféricos de Estrasburgo havia diversas bandeiras com as cores do arco-irís e a expressão "Pace" ("paz"). Mas todos os sinais de protestos foram retirados das ruas e praças centrais. Muitas lojas fecharam e as ruas estavam quase desertas.

A polícia disse ter liberado a maioria dos 300 manifestantes detidos durante tumultos na quinta-feira na cidade francesa. Dois alemães serão processados por porte ilegal de arma. Cerca de 20 ainda continuam presos.

Autoridades locais disseram que na quinta-feira um homem chegou a ser hospitalizado depois de ser atingido por uma bala de borracha.

Leia mais sobre Otan

    Leia tudo sobre: otan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG