Polícia encontra corpo que pode ser de universitária desaparecida

NEW HAVEN - A polícia de New Haven encontrou no último domingo o corpo de uma jovem escondido atrás de uma parede de um laboratório da Universidade de Yale.

Redação com agências internacionais |

Investigadores acreditam que a vítima pode ser a estudante Annie Le, de 24 anos, que trabalhava naquele laboratório e estava desaparecida desde a última terça-feira.

A jovem, que estudava farmacologia na Faculdade de Medicina de Yale, foi vista pela última vez na manhã da última terça-feira.

Investigadores, munidos da planta de um edifício vigiado por 75 câmeras e acessível somente por meio de cartão de identificação da universidade, encontraram o corpo no domingo depois de uma intensa busca que durava cinco dias, afirmou a polícia de New Haven.

Os legistas ainda não concluíram a autópsia e a identificação do cadáver, mas as autoridades operam com a suposição de que se trata de Annie, segundo disse em entrevista coletiva no domingo Peter Reichard, chefe adjunto da polícia da cidade de New Haven, onde fica a Universidade de Yale.

Esse tipo de medida de segurança é estabelecido em todas as instalações da universidade onde são realizados experimentos com animais, segundo Robert Alpern, decano da Faculdade de Medicina, ao "Yale Daily News", o jornal da universidade.

"Seria certamente extremamente difícil para alguém de fora de Yale entrar nesse lugar. Não impossível, mas extremamente difícil", afirmou Alpern.

Os policiais ainda não identificaram oficialmente o corpo, mas um oficial graduado e a Universidade de Yale suspeitam que seja de Annie Le, estudante de 24 anos de farmacologia. Ela planejava se casar com o namorado, também da faculdade, no domingo e foi vista pela última vez entrando no edifício em que trabalhou na terça-feira.

Uma câmera de vídeo gravou a entrada de Annie Le no centro de pesquisas onde o corpo foi encontrado, mas não há registros da saída dela.


"Annie, esperamos que esteja bem": cartaz foi deixado por alunos
no sábado em frente ao prédio onde o corpo foi encontrado / AP

No escritório que a estudante tem no edifício, a polícia encontrou a bolsa, o telefone celular, os cartões de crédito e o dinheiro da jovem desaparecida.

Annie Le iria se casar no último domingo com Jonathan Widawsky, estudante de pós-graduação. Segundo os investigadores, Widawsky não está entre os suspeitos do caso e colabora com a investigação.

* Com AP, Reuters e EFE

Leia mais sobre estudante desaparecida

    Leia tudo sobre: crimeuniversidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG