Polícia egípcia detém 25 Irmãos Muçulmanos por participar de comício

Cairo, 8 nov (EFE).- Pelo menos 25 membros dos Irmãos Muçulmanos, o principal grupo político opositor egípcio, foram detidos na sexta-feira à noite enquanto participavam de um comício político no norte do Egito, informaram hoje à Agência Efe fontes de segurança e da organização islâmica.

EFE |

Segundo as fontes, a Polícia dissolveu um comício convocado pelo deputado Farid Ismail em frente a seu escritório na cidade de Faqus, na província setentrional de Sharqiya, circunscrição pela qual foi eleito parlamentar nas eleições gerais de 2005.

As fontes policiais afirmaram que a reunião dos Irmãos Muçulmanos, ilegalizados desde 1954, embora relativamente tolerados, tinha sido realizada sem autorização.

As detenções, que as forças de segurança elevam para 40 e o grupo opositor afirma serem 25, ocorreram volta das 22h (18h de Brasília) da sexta-feira, quando os presentes ouviam Ismail anunciando as conquistas políticas do grupo, que conta com 88 das 444 cadeiras parlamentares.

Apesar de estarem ilegalizados, os Irmãos Muçulmanos contam com uma sede central e se apresentam às eleições como candidatos independentes. Nas legislativas de 2005, obtiveram quinto das cadeiras da câmara. EFE jfu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG