Polícia do Zimbábue prende líder da oposição novamente

Por MacDonald Dzirutwe HARARE, Zimbábue (Reuters) - A polícia do Zimbábue prendeu o líder oposicionista Morgan Tsvangirai por duas horas nesta quinta-feira, quando ele fazia campanha para o segundo turno da eleição presidencial a ser realizado no dia 27 de junho, afirmou o partido Movimento para a Mudança Democrática (MDC), do qual ele é membro.

Reuters |

Essa é a terceira vez em pouco mais de uma semana que policiais detêm Tsvangirai.

Também foi preso nesta quinta-feira o secretário-geral do MDC no aeroporto de Harare, quando ele chegava da África do Sul.

A oposição e grupos de defesa dos direitos humanos acusam o governo do presidente zimbabuano, Robert Mugabe, de realizar uma campanha de detenções e de intimidação por meio da violência antes do segundo turno, em que Mugabe, no poder desde 1980, tenta reeleger-se.

Tsvangirai saía de Kwekwe, localizada 200 quilômetros a oeste de Harare, quando o comboio dele viu-se parado em um posto de controle. O oposicionista e seus assessores foram levados a uma delegacia. Havia mais de 20 veículos no comboio, entre os quais um ônibus.

'Isso não passa de uma tentativa de nos atrasar, não passa de uma ação abusiva', afirmou à Reuters, por telefone, George Sibotshiwe, porta-voz de Tsvangirai.

O MDC informou que Tsvangirai retomou a campanha após ter sido solto.

Durante o telefonema, foi possível escutar Tsvangirai questionando os policiais a respeito de qual crime havia cometido e dizendo que o ônibus, no qual está fixado um grande cartaz com o rosto do oposicionista, era parte da campanha presidencial dele.

(Reportagem de Cris Chinaka)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG