Harare, 13 jun (EFE) - A Polícia do Zimbábue apreendeu hoje dois ônibus utilizados para a campanha eleitoral do líder do opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC, em inglês), Morgan Tsvangirai, que, no dia 27, enfrentará nas urnas o presidente do país, Robert Mugabe.

O MDC denunciou a apreensão dos veículos como outro ato de intimidação do Governo, o qual teme que Mugabe seja novamente derrotado por Tsvangirai, como aconteceu no primeiro turno das eleições, realizado em março.

"A Polícia afirma que os dois veículos que estávamos usando não estão registrados corretamente, mas isso não é verdade, é apenas assédio político", disse aos jornalistas o porta-voz de Tsvangirai, George Sibotshiwe, que especificou que o MDC continuará a campanha utilizando automóveis particulares.

A Polícia deteve quatro vezes Tsvangirai nos últimos oito dias e, em cada ocasião, libertou-o depois de várias horas sem acusações.

O MDC responsabiliza Mugabe e o partido União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) pelos violentos ataques registrados diariamente contra os seguidores do partido opositor, que afirma que 66 de seus simpatizantes foram assassinados.

Mugabe, que governa o país desde 1980, afirma que a violência é causada pelo MDC e advertiu de que grupos dirigidos por veteranos da guerra de independência estão se impacientando e poderiam tomar novamente as armas para impedir uma derrota eleitoral. EFE jm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.