Polícia do Paraguai procura responsáveis por morte de 15 pessoas no Paraná

Assunção, 23 set (EFE) - Os assassinos das 15 pessoas que morreram em uma chacina em Guaíra (PR), na fronteira com o Paraguai, estão sendo procurados neste país, disseram hoje fontes policiais. Fontes policiais da cidade paraguaia de Salto del Guairá, separada de Guaíra pelo rio Paraná, declararam a emissoras de rádio de Assunção que as autoridades têm os nomes e as fotos de três homens do grupo armado que matou as 15 pessoas e deixou outras oito feridas. Salto del Guairá, capital do departamento de Canindeyú, está situada 550 quilômetros a nordeste de Assunção e faz fronteira com o Paraná e o Mato Grosso do Sul. Vários grupos ligados ao tráfico de drogas e ao contrabando operam nessa região. Os assassinos, que aparentemente chegaram de barco a uma fazenda de Guaíra onde mataram as 15 pessoas e depois teriam fugido para o lado paraguaio, foram identificados como Jair Correa, conhecido como Neno, de 52 anos, e Ademar Fernando Luiz, de 27. Os dois são brasileiros e têm antecedentes criminais. Quanto ao terceiro homem, os investigadores informaram apenas que se trataria de alguém conhecido pelo apelido Diogo.

EFE |

"São 15 mortos, duas mulheres e 13 homens, mais oito feridos que estão internados. Os executores eram de três a cinco pessoas armadas com escopetas", disse Crisóstomo Sosa, chefe de investigações da Polícia de Salto del Guairá.

Sosa acrescentou que o crime, atribuído pelas autoridades brasileiras a um acerto de contas entre grupos de narcotraficantes, pode ter sido encomendado por questões relacionadas a "drogas, contrabando de cigarro ou de energia elétrica".

"Há muitos portos clandestinos difíceis de controlar", contou Sosa à rádio "Primero de Marzo". EFE lb/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG