KATMANDU (Reuters) - Centenas de manifestantes pediram a independência do Tibete na capital do Nepal, Katmandu, nesta sexta-feira. A polícia disse ter detido 118 pessoas por organizar protestos anti-China. Muitos eram tibetanos exilados gritando queremos um Tibete livre. Eles queimaram um retrato do presidente chinês, Hu Jintao, perto do escritório consular na embaixada chinesa na capital do Nepal.

Os manifestantes foram colocados em vans e caminhões da polícia e levados a centros de detenção. Uma autoridade policial disse que eles seriam libertados ainda na sexta-feira.

Os tibetanos tem realizado protestos com frequência no Nepal, desde a dura repressão chinesa à revolta em Lhasa e outras partes do Tibete, em março.

Mais de 20 mil tibetanos ainda vivem no Nepal desde que fugiram de sua terra natal depois de uma tentativa frustrada de levante contra o comando chinês, em 1959.

(Reportagem de Gopal Sharma)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.