Polícia do Marrocos detém fundamentalista foragido desde abril

Rabat, 26 jun (EFE).- As forças de segurança marroquinas detiveram hoje o sétimo dos nove fundamentalistas que fugiram, em 7 de abril, da prisão de Kenitra, cerca de 40 quilômetros ao norte de Rabat, informaram fontes policiais.

EFE |

Trata-se de Tariq el-Yahyaui, que foi detido na cidade de Meknès (norte) e que tinha sido condenado à prisão perpétua.

Em 13 de junho, tinham sido detidos outros três foragidos -Abdul Hadi Dahby, Mohammed Chadly e Kamal Chatbi- capturados na localidade de Salguei, próxima à capital.

Anteriormente, em 5 de junho, os serviços de segurança marroquinos haviam detido dois dos nove fugitivos, Hammou Hassani e Abdellah Boughmired, enquanto em 1º de maio conseguiram presos Mohammed Chetbi.

Os nove presos foram condenados pelos atentados cometidos em 16 de maio de 2003, em Casablanca, nos quais morreram 45 pessoas, e fugiram através de um túnel escavado até a saída das duas celas contíguas nas quais estavam reclusos.

Dos nove, dois tinham sido condenados à pena capital; quatro à prisão perpétua e três a 20 anos de prisão.

Em 16 de maio de 2003, cinco atentados suicidas simultâneos causaram a morte de 45 pessoas, incluindo a de 12 terroristas. As explosões ocorreram em um hotel, dois restaurantes, uma organização israelense e um cemitério judeu. EFE jam/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG