Polícia do Haiti captura ex-militares que ocuparam escritórios

Porto Príncipe, 30 jul (EFE).- A Polícia do Haiti capturou hoje um grupo de ex-militares que ocupava instalações do dissolvido Exército do país em Cap-Haïtien (norte), em exigência do pagamento de salários atrasados, informou a imprensa local.

EFE |

A operação aconteceu depois de negociações entre os ex-soldados e uma comissão do Governo haitiano liderada pelo ministro do Interior, Paul Antoine Bem-Aime.

Segundo a imprensa local, a Polícia confiscou duas armas de fogo, uma faca e deteve seis dos ex-militares.

A imprensa assegurou que uma tensa calma reina na cidade de Cap-Haïtien, enquanto se recupera a normalidade nos arredores do antigo quartel general do Exército, que aloja o Instituto de Conservação do Patrimônio Nacional (ISPAN).

No entanto, os ex-soldados que ocuparam um antigo campo militar em Ouanaminthe (nordeste) continuam no local, segundo a imprensa do Haiti.

Não foram informadas iniciativas das autoridades haitianas sobre esta ocupação, acrescentaram as fontes.

Horas antes da operação que terminou com a liberação dos prédios do ISPAN, Bem-Aime afirmou que nem todos que ocupavam o antigo quartel-general de Cap-Haïtien são realmente ex-militares, e disse que o movimento foi organizado com um nível coordenação para impactar a opinião pública.

Durante o Governo interino do ex-presidente haitiano Gérard Latortue (2004-2006), antigos militares protestaram várias vezes e enfrentaram as forças de segurança, deixando vários mortos e feridos no conflito.

A administração de Latortue criou uma comissão para tramitar o pagamento de salários atrasados dos militares desmobilizados.

O atual Executivo do presidente René Préval estabeleceu uma comissão para estudar a questão da criação de um novo Exército. EFE gp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG