Polícia diz que milionário britânico matou família e se suicidou

Londres, 2 set (EFE).- O misterioso caso dos três corpos encontrados em uma mansão incendiada na Inglaterra foi esclarecido hoje com a informação da Polícia de que o milionário dono da casa matou suas esposa e filha antes de atear fogo na propriedade e se suicidar.

EFE |

O empresário britânico Chistopher Foster, de 50 anos, sua esposa, Jill, de 49; e sua filha, Kirstie, de 15, desapareceram após um devastador incêndio na madrugada de 25 para 26 de agosto em sua mansão no condado de Shropshire, no oeste do país.

Na sexta-feira passada, os peritos encontraram dois cadáveres na mansão, um da esposa de Foster, que, segundo eles, morreu com um tiro na cabeça.

As autoridades confirmaram hoje que o outro corpo é o do milionário, enquanto um terceiro cadáver, achado no domingo, ainda não foi identificado oficialmente, mas tudo indica que seja da filha do casal.

No entanto, ainda não foram identificadas as causas que levaram à morte do milionário e de sua filha.

"Acreditamos que o senhor Foster matou sua mulher e sua filha antes de provocar o incêndio que destruiu sua casa", afirmou o detetive superintendente Jon Groves, da Polícia de West Mercia, encarregada da segurança no condado de Shropshire.

"Achamos que o senhor Foster tirou a própria vida após incendiar a casa", comentou Groves.

Segundo o policial, as imagens obtidas com uma câmara de vigilância do imóvel icendiado mostram um homem que "claramente parece Foster" caminhando dos estábulos da propriedade à mansão e movimentando um reboque para transportar cavalos, a fim de bloquear a entrada do local.

As imagens também mostram o milionário "com o que parece uma espingarda nas mãos", afirmou o superintendente.

De fato, os agentes encontraram uma espingarda - que o milionário possuía legitimamente - próxima aos corpos de Foster e de sua esposa, assim como o cadáver de um cachorro, também alvo de disparos.

Os restos de outros três cães e de três cavalos apareceram, igualmente, com sinais de tiros na propriedade.

Groves decidiu divulgar esses detalhes para acabar com as especulações dos meios de comunicação sobre um caso "complexo e incomum", e acrescentou que a investigação está "longe de ter acabado".

Na noite antes do incêndio, a família Foster participou de um churrasco com um amigo antes de retornar à casa, avaliada em 1,2 milhão de libras, e pouco se sabe sobre o que realmente fez antes do ocorrido.

Christopher Foster acumulou uma fortuna com a venda de tecnologia para o isolamento de plataformas petrolíferas. EFE pa/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG