Polícia diz que há indícios de que incêndios na Austrália foram provocados

Sydney (Austrália), 12 fev (EFE).- Os incêndios na localidade australiana de Marysville, onde foram confirmadas 15 mortes - embora suspeite-se que cerca de 100 dos 519 habitantes do vilarejo tenham perdido a vida - possivelmente foram provocados, afirmou hoje a diretora da Polícia do estado de Victoria, Christine Nixon.

EFE |

Estas são as conclusões preliminares da equipe formada por 150 detetives que trabalha na área para identificar as vítimas e determinar se o fogo em Marysville, cerca de 90 quilômetros ao norte de Melbourne, foi provocado.

"Estamos trabalhando intensamente nestas investigações. Falamos com vários suspeitos. A investigação continua. É preciso encaixar todas as peças das provas e recolher informações dos diferentes grupos para acrescentá-las às nossas investigações", declarou Nixon a uma rede de TV local.

A Polícia acha que o incêndio de Churchill, no sudeste de Victoria, também foi provocado.

Nixon confirmou que o Instituto Médico Legal de Victoria está preparado para receber até 300 corpos e que as mortes nos incêndios devem passar das 181 já confirmadas.

Além de ter matado quase 200 pessoas e deixado 50 desaparecidos, o fogo destruiu mil casas e arrasou três mil quilômetros quadrados de terreno, principalmente florestas.

Pelo menos sete mil pessoas que deixaram suas casas procuraram a Cruz Vermelha, mas se desconhece o número exato de quantos estão em casas de parentes, amigou ou em seus carros. EFE mg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG