Teerã, 22 jun (EFE).- A Polícia iraniana deteve 457 pessoas no sábado passado em Teerã durante a repressão de uma marcha de protesto contra os resultados eleitorais, que a oposição considera fraudulentos.

Em comunicado tornado público hoje, as Forças de Segurança acusam os detidos de "provocar insegurança, perturbar a ordem pública e enfrentar a Polícia na rua Enguelab e na praça Azadi".

A nota assinala que entre os manifestantes tinham se infiltrado "terroristas" que atearam fogo a uma mesquita e dois postos de gasolina, e tentaram atacar um posto militar.

A televisão iraniana anunciou no domingo que nos distúrbios morreram pelo menos 13 pessoas, embora fontes diplomáticas disseram à Efe que o número de vítimas fatais chegava a 19. EFE jm/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.