Tamanho do texto

A polícia da Mauritânia dispersou neste domingo várias manifestações contra o golpe de Estado em Nuakchott, na véspera do ultimato dado pela União Africana (UA) exigindo a volta do presidente deposto pelos militares há dois meses.

Os protestos eram feitos pacificamente, mas a polícia dispersou os manifestantes com violência, usando bombas de gás lacrimogêneo.

"Estas manifestações desmentem o que diz a junta (militar), de que a situação é tranqüila na Mauritânia, de que todo mundo aceitou o golpe de Estado e que o povo goza de liberdade de expressão e democracia", disse na noite deste domingo Mohamed Uld Mulud, em nome da Frente Nacional para a Defesa da Democracia (FNDD), coalizão de vários partidos contra o golpe de Estado.

lbx-hos/ap