Polícia detona suposto explosivo em consulado venezuelano no RJ

Rio de Janeiro, 14 abr (EFE).- Policiais detonaram hoje de maneira controlada um suposto pacote-bomba que tinha sido enviado ao consulado da Venezuela no Rio de Janeiro.

EFE |

O pacote chegou ao consulado esta manhã pelo correio. Ao abrir a caixa que o continha, uma secretária encontrou uma nota escrita em português onde se dizia que dentro havia uma bomba, informou o consulado venezuelano.

O cônsul da Venezuela no Rio de Janeiro, Édgar González, explicou que havia outras frases escritas mas que os policiais levaram o pacote para detoná-lo antes que pudessem lê-los.

"Não sabemos com que objetivo essa ação foi realizada", comentou González, visivelmente consternado.

A Polícia interditou a área e o trânsito durante meia hora, enquanto o Esquadrão Antibombas retirava o pacote do edifício e o preparava para em seguida detoná-lo.

Os peritos examinarão os restos da suposta bomba para constatar se efetivamente havia um explosivo.

González explicou que o Governo da Venezuela e o embaixador do país em Brasília, Julio García Montoya, já foram notificados sobre os fatos.

"Se for uma ação política, devem saber que nossa Revolução Bolivariana deve ser respeitada por qualquer país do mundo", manifestou o cônsul.

"Se foi com o objetivo de amedrontar nossa missão diplomática no Rio, estão equivocados", acrescentou.

O consulado venezuelano no Rio de Janeiro fica na Praia de Botafogo, em um edifício onde também estão os consulados do México, Uruguai, Paraguai e Holanda. EFE af/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG