Jacarta, 2 jul (EFE).- A Polícia indonésia deteve um grupo de pessoas acusadas de planejar um atentado com explosivos contra o presidente do país, Susilo Bambang Yudhoyono, durante sua visita oficial a Palembang, capital da província de Sumatra do Sul, informaram hoje fontes desse corpo.

Agentes da seção antiterrorista das forças de segurança da Indonésia revistaram uma casa, durante a operação que permitiu as detenções, e apreenderam vários artefatos explosivos prontos para serem detonados.

Segundo a rádio indonésia, sete pessoas foram detidas e estas poderiam ter ligação com a organização Jemaah Islamiya, considerada pelos analistas o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático e autora, entre outros, dos atentados de Bali em 2002, que deixaram 202 mortos.

A Polícia indonésia não confirmou nem desmentiu nenhum destes dois extremos.

Desde que Yudhoyono venceu as primeiras eleições presidenciais diretas na Indonésia em 2004 e foi empossado em 20 de outubro desse ano, as detenções de terroristas islâmicos e as penas contra membros da Jemaah Islamiya se multiplicaram. EFE jpm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.