Polícia detém pelo menos 154 pessoas em Sófia em protesto contra Governo

Sófia, 14 jan (EFE).- Pelo menos 154 pessoas foram detidas hoje pela Polícia em Sófia após o protesto antigovernamental por causa da morte de um estudante, informou o ministro do Interior búlgaro, Mihail Mikov.

EFE |

Em entrevista, Mikov afirmou que seis agentes ficaram feridos e foram hospitalizados, e que outras 30 pessoas também sofreram ferimentos em decorrência dos confrontos, causados por jovens radicais.

"O que aconteceu hoje no centro de Sófia é contra a lei", disse o ministro, que explicou que a violência foi incitada por torcedores radicais de diferentes clubes de futebol que não tinham relação com o protesto pacífico dos estudantes pela morte de Stoyan Baltov, de 20 anos.

Uma concentração de protesto contra o Parlamento de Sófia com mais de duas mil pessoas, entre estudantes, agricultores, ambientalistas e aposentados, gerou hoje violentos confrontos com os policiais.

Os manifestantes exigiram mudanças radicais na política do Governo e gritaram frases como "renúncia" e "assassinos".

A morte do jovem, na véspera do Natal, gerou um debate sobre a falta de recursos para a educação e a insegurança em certas zonas de Sófia, habitadas por universitários e sede de vários colégios.

Entre os manifestantes havia torcedores radicais de clubes de futebol e grupos de jovens encapuzados, que atiraram explosivos e garrafas contra a sede do Parlamento.

A Polícia apreendeu com alguns detidos explosivos improvisados de pouca potência, informaram à Agência Efe fontes do Ministério do Interior.

Também utilizaram pedaços de paus e barras metálicas para agredir os mais de mil agentes que protegem a sede parlamentar.

Uma janela do Parlamento foi destruída e duas patrulhas da Polícia foram danificadas. EFE vp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG