Bruxelas, 4 mai (EFE).- Uma mulher de origem marroquina de 48 anos foi detida hoje em Amsterdã pelo possível envolvimento em uma ligação anônima feita em 11 de março e que alertou para um ataque terrorista em um centro comercial da capital holandesa, que nunca aconteceu.

A agência holandesa "ANP" informou que a detida teria dado um aviso falso de bomba e feito ameaças terroristas, acusações pelas quais deverá responder a um Tribunal de Roterdã na quinta-feira.

Em 11 de março, a Polícia holandesa recebeu uma ligação feita a partir de Bruxelas de um celular pré-pago e que avisava que três homens colocariam explosivos nas lojas do shopping Boulevard Arena para causar o maior número de vítimas possível.

Por causa da ameaça, a Polícia retirou as pessoas do centro comercial e deteve sete pessoas.

No dia seguinte, os detidos foram colocados em liberdade, pois os agentes não conseguiram encontrar qualquer indício de que preparavam um atentado nem durante as revistas feitas nos domicílios, nem nos interrogatórios.

Um dos detidos era um parente direto de Jamal Ahmidan, um dos autores do atentado de 11 de março de 2004 em Madri, que cometeu suicídio na localidade de Leganés semanas depois do ataque. EFE met/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.