Roma, 4 jul (EFE).- A Polícia Militar italiana deteve hoje 33 pessoas supostamente relacionadas com uma rede de tráfico de drogas que fazia chegar ao país cocaína e maconha vindas de Espanha e Venezuela.

A droga chegava à região de Nápoles, no sul da Itália, escondida nas bagagens de viajantes que a transportavam por avião, provenientes da Venezuela, ou escondida em departamentos secretos de automóveis que vinham da Espanha.

Além das 33 detenções, a Polícia apreendeu três quilos de cocaína e 5 mil euros.

Fontes policiais apontaram que a rede de traficantes era controlada pelo clã dos Di Lauro da Camorra, a máfia napolitana.

As detenções de hoje foram possíveis graças às escutas telefônicas e ambientais de um suspeito.

Seguindo as pistas, a Polícia interceptou uma mulher no aeroporto de Milão, no norte da Itália, procedente de Caracas, que transportava 2,3 quilos de cocaína escondidos dentro de diversas obras de arte.

A mulher decidiu cooperar com a Polícia, revelando pistas muito valiosas para os investigadores, que finalmente identificaram as rotas utilizadas pelos traficantes e os mecanismos para esconder a droga. EFE ebp/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.