Bogotá, 26 mar (EFE).- A Polícia colombiana deteve dez supostos rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) envolvidos em um suposto plano contra o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, e sua família, informou hoje em Bogotá o presidente Álvaro Uribe.

"Por sorte, a Polícia Nacional deu este golpe certeiro", afirmou Uribe em declaração à imprensa na Casa de Nariño, sede do Executivo.

Ele explicou que oito dos supostos rebeldes foram detidos em Anapoima e um em Girardot, localidades distantes de 71 a 120 quilômetros ao oeste de Bogotá, respectivamente.

Na primeira cidade, Santos possui uma residência.

O último homem foi detido em Pitalito, no departamento sudoeste de Huila, disse Uribe, após ser informado da operação pelo diretor da Polícia, o general Óscar Naranjo, que coordenou a ação e para quem o plano contra Santos estava em andamento.

Além das detenções, os policiais apreenderam uma motocicleta pintada com o símbolo e as cores do emblema da Polícia Nacional, um fuzil e várias armas curtas, afirmou Naranjo.

O projeto rebelde estava detalhado em um computador que as autoridades apreenderam em outubro a Marvel Zamora, guerrilheiro detido em uma operação militar, e que tinha sido divulgado há poucas semanas pelo general.

Além disso, explicou que o plano tinha sido previsto pelos rebeldes como uma das ações pela comemoração do primeiro aniversário da morte de "Manuel Marulanda Vélez" ou "Tirofijo", apelidos de Pedro Antonio Marín, fundador e chefe máximo das Farc. EFE jgh/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.