Bogotá, 25 nov (EFE) - A Polícia colombiana destruiu hoje uma fábrica com capacidade para produzir 20 toneladas mensais de explosivos para as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no sul do país, e deteve uma pessoa supostamente encarregada de articular planos terroristas.

No lugar, as Farc fabricavam trinitrotolueno (TNT), outros explosivos conhecidos como ANFO e R-1, além de minas antipessoais, destacou o general Orlando Páez, diretor de Segurança Cidadã da Polícia colombiana.

A Polícia apreendeu na fábrica um total de quatro toneladas de ANFO, uma escopeta Mossberg, duas granadas de fragmentação, equipamentos de comunicação, baterias e cabo de fibra ótica para mecanismos de ativação.

O centro destruído funcionava na zona rural La Granada, na jurisdição de San Vicente del Caguán, no departamento do Caquetá, sul do país.

A fábrica de explosivos das Farc pertencia à facção Teófilo Forero, uma das mais ativas dessa guerrilha.

Na revista foram apreendidos cadernos, livros e documentos, "nos quais são revelados planos terroristas, potenciais vítimas de seqüestro e extorsão e distribuição dos recursos financeiros", destacou a fonte. EFE rrm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.