Polícia de Pequim opta por bicicletas ao invés de veículos motorizados

Pequim, 2 out (EFE).- As autoridades de Pequim decidiram que os seus policiais voltassem a usar bicicletas dez anos após optar por veículos motorizados e retirar 300.

EFE |

000 veículos do tráfego para lutar contra a poluição.

Um terço dos policiais de Pequim voltarão a patrulhar ao longo deste mês em bicicletas convencionais ou elétricas com o objetivo de reduzir o consumo energético, ajudar a diminuir a poluição que sofre a capital chinesa e por motivos logísticos, declarou hoje a agência de notícias chinesa "Xinhua".

Ma Aixin, subchefe de Patrulhas do distrito de Chaoyang, em Pequim, afirmou que, no horário de rush e por causa do intenso tráfego, os policiais ficavam presos em engarrafamentos e se apresentavam com atraso nos locais nos quais eram chamados, por isto acredita que as bicicletas devem ajudar a solucionar este problema.

A medida, que não será aplicada em horários noturnos nem em dias de clima adverso, segue a linha escolhida pelo Governo municipal para reduzir a poluição na capital chinesa, já que deve retirar também da circulação 300.000 veículos altamente poluentes.

Segundo a agência "Xinhua", estes veículos representam 10% do parque automobilístico local, mas as substâncias poluentes que emitem equivalem à metade do total.

Todos estes veículos terão proibido o trânsito dentro do sexto anel de circundamento da cidade a partir do dia primeiro de outubro do próximo ano.

Além disso, as autoridades municipais anunciaram recentemente uma nova medida para acelerar o tráfego das avenidas de Pequim, por meio da qual os veículos com número de matrícula encerrado em 1 ou 6 não poderão circular nas segundas, em 2 ou 7 nas terças, em 3 ou 8 nas quartas, em 4 ou 9 nas quintas e em 5 ou 0 nas sextas.

Estas restrições serão aplicadas apenas entre às 6h e às 21h de segunda a sexta, dentro do quinto anel.

A norma será testada durante 6 meses, do dia 11 de outubro até 10 de abril, e eximirá de seu cumprimento os furgões policiais, ambulâncias, caminhões de bombeiros, ônibus, táxis ou outros serviços públicos.

Durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos os veículos particulares só podiam circular em dias pares ou ímpar, dependendo do número de suas placas.

Desta forma foram retiradas temporariamente das estradas de Pequim um milhão e meio de carros. EFE ub/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG