Polícia de NY encontra os últimos corpos de acidente aéreo

Por Christine Kearney NOVA YORK (Reuters) - Destroços e os corpos de duas vítimas da colisão aérea entre um avião e um helicóptero sobre o rio Hudson, em Nova York, que continuavam desaparecidos, foram resgatados nesta terça-feira, três dias após o acidente que matou nove pessoas.

Reuters |

Cinco turistas italianos que estavam em um helicóptero, dois passageiros a bordo de um pequeno avião e os dois pilotos morreram no sábado, quando as aeronaves se chocaram e caíram sobre o rio Hudson, que separa Nova York de Nova Jersey. Não houve sobreviventes.

"Resgatamos os dois últimos corpos desse terrível acidente. Com o resgate desses dois, todos os nove foram encontrados", disse o porta-voz da polícia de Nova York, Paul Browne.

O avião tinha acabado de decolar do aeroporto de Teterboro, Nova Jersey, sábado ao meio-dia, quando bateu contra o helicóptero, que acabara de sair para um sobrevoo de 12 minutos.

O Conselho Nacional para a Segurança no Transporte está investigando as causas do acidente, que deflagrou pedidos por maior controle sobre o tráfego aéreo sobre a região. Esses corredores aéreos são grandes rotas para aeronaves de pequeno porte.

Segundo o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, aparentemente, o avião, um Piper Saratoga, atingiu a parte de trás do helicóptero, um Eurocopter AS350 operado pela Liberty Helicopter, a maior operadora de voos panorâmicos do nordeste dos EUA.

Fotografias tiradas por testemunhas mostram que uma das asas do avião caiu com a batida, assim como as hélices do helicóptero.

De acordo com autoridades, nem o avião nem o helicóptero deviam possuir caixas pretas que possam auxiliar nas investigações. Aeronaves de pequeno porte não são obrigadas a ter esses equipamentos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG