Polícia de Manila recruta pistoleiros para combater crimes

Manila, 5 mar (EFE).- Em uma atitude, no mínimo, controversa, a Polícia de Manila recorrerá a gangues de bairros para combater a crescente delinquência na capital das Filipinas, considerada uma das mais inseguras da Ásia, anunciou hoje seu diretor Leopoldo Bataoil.

EFE |

Segundo ele, o plano consiste em recrutar aos membros destes grupos para que atuem como informantes da Polícia nas áreas da metrópole em que "comandam".

"Eles são os durões do bairro, os pistoleiros que são líderes informais de suas áreas, mas de forma errônea se diz que representam uma ameaça à sociedade", disse Bataoil durante o lançamento do novo plano de "segurança cidadã".

Segundo ele, os membros das quadrilhas que forem recrutados, receberão uma carteira de identificação e poderão prender quem eles flagrarem cometendo crimes, caso não haja uma ação policial imediata.

Bataoil afirmou que o uso das gangues para zelar pela ordem e a "segurança cidadã" será como uma "força que se multiplica" da ação dos 17 mil policiais espalhados por Manila, onde vivem cerca de 12 milhões de pessoas.

Em Manila, é comum o uso de fuzis comprados de militares e policiais corruptos em assaltos e sequestros-relâmpago. EFE mfr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG