Polícia de Bogotá diz que evitou atentado das Farc

General acredita que intenção das Farc era atingir a posse do novo presidente colombiano

EFE |

A Polícia de Bogotá informou neste domingo que, após trabalhos de inteligência, frustrou um plano terrorista das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) prévio à posse do novo presidente colombiano, Juan Manuel Santos, no próximo sábado. Quatro supostos traficantes de armas e explosivos foram presos.

Conforme o chefe da direção central da polícia judicial e inteligência (Dijin), general Luis Gilberto Ramírez Calle, revelou a jornalistas que após trabalhos de inteligência, se estabeleceu que o chefe militar das Farc, Víctor Julio Suárez Rojas, conhecido como "Macaco Jojoy", ordenou entregar armas e explosivos em Bogotá para realizar os atentados na cidade.

Acrescentou que os rebeldes do chamado "bloco oriental" das Farc, diante da dificuldade de entrar na capital com armas e explosivos, entrou em contato com os traficantes e comprou no mercado negro os elementos para um comando dessa guerrilha.

O general Ramírez Calle insistiu que a intenção das Farc era atingir a posse de Santos. Segundo o oficial, a guerrilha tem outros planos para cometer ações terroristas em diferentes cidades colombianas.

    Leia tudo sobre: ColômbiaFarc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG