Jacarta, 17 mar (EFE).- A Polícia da Indonésia anunciou a detenção de dois dos 14 supostos extremistas islâmicos ligados a uma trama terrorista da conflituosa província de Aceh, onde já há mais de 30 detidos.

Os homens foram aprisionados na noite desta terça-feira nas localidades de Bireuen e Lhokseumawe, dentro das operações policiais iniciadas desde o desmantelamento de um campo de treinamento terrorista no dia 22 de fevereiro.

"Agora seguimos buscando os 12 supostos terroristas restantes com a ajuda do Exército e dos moradores da região", disse o chefe da Polícia indonésia, general Bambang Hendarso Danuri.

Após as detenções, os agentes registraram vários imóveis e apreenderam uma espingarda de assalto M-16, três pistolas e abundante munição.

Há uma semana, em ação da mesma operação antiterrorista, as forças de segurança indonésias mataram a tiros nos arredores de Jacarta um dos terroristas mais procurados do país, Dulmatin, líder fundamentalista relacionado com os atentados de Bali em 2002, que causaram a morte de 202 pessoas.

Dulmatin era o suposto "cérebro" do campo de treinamento de Aceh, e era considerado um dos líderes da Jemaah Islamiya, organização fundamentalista considerada pelos especialistas como o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

As medidas de segurança estão sendo reforçadas nos últimos dias na Indonésia, na expectativa da visita ao país do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no próximo domingo. EFE jpm/fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.