Polícia croata acusa 5 homens de assassinarem 2 jornalistas

Zagreb, 31 out (EFE) - A Polícia croata apresentou hoje uma denúncia penal contra cinco pessoas, três delas já detidas, como autores materiais do atentado cometido em 23 de outubro em Zagreb no qual dois jornalistas morreram. Estas pessoas prepararam o atentado durante muito tempo. Para isso, conseguiram um automóvel roubado, observavam o apartamento de Ivo Pukanic e o edifício da redação do Nacional e alugaram um apartamento em frente para poder observar, declarou o entrevista coletiva o porta-voz da Polícia, Krunoslav Borovec.

EFE |

Ele explicou que os acusados cometeram o atentado por meio de uma motocicleta-bomba estacionada junto ao carro de Ivo Pukanic, dono do semanário "Nacional", e quando este e Niko Franjic, chefe de vendas, se aproximaram, ativaram o explosivo, matando os dois.

As três pessoas detidas na quarta-feira em Zagreb e perto da fronteira com a Sérvia são croatas, informou, sem mencionar os nomes ou dar mais detalhes.

Os dois foragidos são um cidadão da Sérvia e um cidadão com dupla cidadania croata e bósnia-herzegóvina, contra os quais foi emitida uma ordem de busca e captura.

Borovec acrescentou que dois cidadãos da Sérvia foram detidos em 29 de outubro perto da fronteira com esse país vizinho enquanto tentavam ajudar dois croatas, supostos autores do crime.

O assassinato de Pukanic e Franjic comoveu toda a Croácia, principalmente porque se seguiu a outro atentado de grande impacto no qual morreu uma jovem advogada, assim como uma série de atos de violência não esclarecidos. EFE vb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG