Polícia confirma que Rihanna foi agredida por Chris Brown

Los Angeles (EUA.), 10 fev (EFE).

EFE |

- A cantora Rihanna foi a vítima do caso de violência doméstica pelo qual a Polícia de Los Angeles deteve o cantor Chris Brown no domingo, informou hoje o jornal "Los Angeles Times".

Rihanna, de 20 anos, decidiu ajudar na investigação para reconstituir o caso contra Brown, seu atual namorado, segundo as autoridades locais.

Uma briga na madrugada de domingo em um carro acabou com a jovem com hematomas e arranhões no rosto, lesões qualificadas de "horrorosas" segundo o "TMZ.com", portal especializado em notícia de celebridades, que cita fontes policiais.

No mesmo dia, os dois deveriam assistir à 51ª edição do Grammy, realizado no Staples Center, de Los Angeles, Califórnia.

A publicação informa que Rihanna sofreu fortes contusões nos dois lados do rosto, o corte parcial do lábio e acabou com o nariz sangrando devido aos socos de Brown.

Embora a cantora tenha se recusado a ser atendida pelos médicos, a Polícia tirou fotos de seu estado. Segundo o "TMZ.com", as imagens são uma "prova devastadora de abuso físico".

Brown, de 19 anos, deixou o local antes que as autoridades chegassem, mas foi detido horas depois e, posteriormente, colocado em liberdade após pagar uma fiança de US$ 50 mil.

O chefe da Polícia de Los Angeles, William Bratton, disse que espera que os detetives apresentem o caso aos advogados nas próximas horas, e esclareceu que Brown não recebeu nenhum tratamento diferenciado durante a detenção.

"Tratamos ele da mesma forma que os demais", assegurou.

Enquanto isso, Rihanna adiou um show na Malásia e cancelou sua festa de aniversário em Nova York, prevista para o final do mês, informou a imprensa local.

A empresa organizadora da apresentação, Pineapple Concerts, anunciou a mudança hoje através de seu site, e alegou como motivo "os recentes fatos em torno de Rihanna". EFE mg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG