Polícia colombiana diz que Farc atuavam de 17 países

Bogotá, 25 jun (EFE) - A Polícia da Colômbia afirmou hoje que encontrou informações, nos computadores do ex-líder guerrilheiro Raúl Reyes, de que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estavam presente em 17 países, de onde preparavam ações para agredir colombianos.

EFE |

O diretor da Polícia colombiana, general Óscar Naranjo, disse que essas provas foram encontrada no dia 1º de março de 2008, nos computadores de Luis Édgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes".

"A operação 'Fenix' resultou na morte 'Raúl Reyes' e descobriu uma realidade que os colombianos e os serviços de inteligência provavelmente desconhecia, como a conclusão certeira e indiscutível de que as Farc estavam presentes em 17 países do mundo", disse o oficial.

Naranjo acrescentou que a Polícia trabalha com Serviço Europeu de Polícia (Europol ) para combater o terrorismo transnacional e ressaltou que os rebeldes prepararam e executaram "planos para agredir colombianos" desses 17 países onde estavam presentes.

Além disso, afirmou que, graças a esses dados, puderam iniciar seis processos judiciais contra as Farc, em diversos países da Europa e América. EFE fer/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG