Polícia colombiana detém suposto médico do chefe das Farc

Bogotá, 9 ago (EFE).- A Polícia colombiana deteve um médico acusado de atender o chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Alfonso Cano, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Cesar Augusto Arango García foi detido na sexta-feira em Bogotá acusado de ser o médico pessoal de Guillermo León Sáenz, conhecido como "Alfonso Cano", principal chefe das Farc.

Arango foi diretor do hospital regional de Planadas, no departamento (estado) de Tolima, que fica próximo a uma zona em que se acredita que está "Alfonso Cano".

A Polícia deteve também na sexta-feira em Bogotá Liliana Patricia Obando Villota, sindicalista e psicóloga que supostamente ajuda a recrutar membros para as Farc.

Além disso, ela teria tido uma relação sentimental com o antigo número dois das Farc "Raúl Reyes", morto em uma operação do Exército colombiano, e seu nome está em várias mensagens arquivadas no computador do chefe guerrilheiro, segundo a Polícia. EFE gta/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG