Polícia colombiana detém ex-paramilitar acusado de matar líder rural

Bogotá, 15 ago (EFE).- Um ex-chefe paramilitar acusado da morte da líder rural Yolanda Izquierdo, em janeiro de 2007, foi preso esta madrugada pela Polícia colombiana no departamento de Córdoba, noroeste.

EFE |

O detido, identificado como Alfonso Rojas, conhecido como "Jauví", é um ex-chefe paramilitar das desmobilizadas Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) que liderava os sicários de Montería, capital de Córdoba, e uma quadrilha criminosa de Urabá (no mesmo departamento).

Entre outros crimes, Rojas é acusado do assassinato de Izquierdo, uma dirigente rural que lutou pela recuperação de terras usurpadas pelos paramilitares no departamento de Córdoba e que morreu baleada em janeiro de 2007 perto de casa em um bairro de deslocados de Montería.

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, ofereceu uma recompensa de 50 milhões de pesos (US$ 25 mil) por relatórios que ajudassem a encontrar os assassinos de Izquierdo.

"Jauví", segundo as autoridades, também era homem de confiança de "Don Mario", capturado em abril e considerado um dos mais poderosos traficantes de drogas da Colômbia, e do ex-chefe paramilitar Salvatore Mancuso, extraditado aos Estados Unidos em maio de 2008.

EFE mb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG