Polícia chinesa liberta 178 crianças sequestradas por facções criminosas

Investigação prendeu mais de 600 suspeitos de duas quadrilhas especializadas em tráfico infantil

EFE |

Policiais de dez regiões e províncias da China desbarataram duas organizações criminosas especializadas em tráfico infantil e detiveram 608 suspeitos, libertando 178 crianças que haviam sido sequestradas, informou o Ministério da Segurança Pública.

A investigação que permitiu a localização dessas crianças começou em maio na província de Sichuan (sudoeste) quando em um acidente de trânsito a Polícia descobriu que um grupo liderado por Cai Lianchao vendera 26 menores em outras regiões.

Paralelamente, a Polícia da província de Fujian (sudeste) descobriu em agosto que Chen Xiumei e outros suspeitos de outra grande organização criminosa tinham vendido crianças na província, com extensão do negócio a várias regiões.

Segundo informou a agência oficial de notícias "Xinhua", ambos os casos atraíram a atenção das autoridades do Ministério, e o vice-ministro Zhang Xinfeng liderou a equipe especial de investigação.

Em 30 de novembro, mais de cinco mil policiais de dez regiões provinciais agiram conjuntamente para deter Cai e Chen junto com seus cúmplices, e todos foram levados à Justiça.

As 178 crianças resgatadas foram postas sob o cuidado de mulheres oficiais da Polícia, e o Ministério de Assuntos Civis deverá encarregar-se de seu alojamento até que seus pais sejam encontrados. O tráfico humano tem sido um problema grave na China nas últimas décadas.

Jovens mulheres são sequestradas em regiões pobres do sudoeste do país e vendidas a famílias rurais em províncias afastadas para que sejam casadas com homens solteiros enquanto os bebês são vendidos a famílias estéreis não qualificadas para adotar crianças.

    Leia tudo sobre: CHINA SEQUESTRO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG