Pequim, 7 jul (EFE).- A Polícia da cidade de Shaoguan deteve 15 suspeitos de envolvimento nos violentos incidentes entre uigures e chineses em uma fábrica de brinquedos da localidade, origem dos protestos que a milhares de quilômetros, em Urumqi, deixaram 156 mortos, informou hoje a agência oficial de notícia local Xinhua.

Treze foram detidos por participar da briga entre trabalhadores, e dois por publicar rumores na internet que acirraram os ânimos antes dos violentos incidentes, diz a "Xinhua", que cita fontes do Birô de Segurança Pública de Shaoguan, na província de Cantão.

A maioria dos detidos são naturais de Cantão, embora pelo menos três deles sejam de Xinjiang, possivelmente uigures.

A investigação continua na região, com mais de 400 policiais centrados na busca de mais suspeitos.

Os sangrentos incidentes de 5 de julho em Urumqi, capital regional de Xinjiang, no noroeste da China, começaram quando centenas de uigures se concentraram no centro da cidade para pedir uma investigação sobre a violência em Shaoguan e a detenção de culpados.

Aparentemente, um falso rumor na internet sobre o estupro de uma menina por uigures que trabalhavam na fábrica fez com que chineses linchassem os supostos agressores, um incidente em que morreram duas pessoas e pelo menos 118 ficaram feridas.

Os uigures que se manifestaram no fim de semana passado em Urumqi acusavam a Polícia chinesa de não atuar a tempo nos incidentes de Shaoguan e na manifestação que também que deixou 156 mortos e 1.080 feridos. EFE abc/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.