Polícia chinesa confisca 19 mil armas e 500 toneladas de explosivos

Pequim, 21 jul (EFE).- A Polícia da China confiscou 19 mil armas de fogo e quase 500 toneladas de explosivos como parte de uma campanha destinada a manter a estabilidade social antes do Dia Nacional chinês, celebrado em 1º de outubro, quando é lembrada a fundação da República Popular.

EFE |

Segundo a edição de hoje do jornal oficial "China Daily", a campanha aconteceu nos últimos quatro meses. Nesse período, o Escritório de Segurança Pública chinês deteve mais de cinco mil pessoas por ligações com a produção e venda ilegal de explosivos e armas.

A campanha, que termina apenas em 31 de outubro, está destinada a "manter a estabilidade social durante o Dia Nacional", que neste ano coincide com o 60º aniversário da fundação da República Popular, informou Guo Bei, funcionário do alto escalão do Ministério da Segurança Pública chinês.

A Polícia também confiscou mais de um milhão de detonadores, 800 mil balas e 39 mil armas de mentira, relatou Guo.

A posse de armas é ilegal na China, assim como a produção, venda e imitação, segundo a Lei de Controle de Armamento do país. EFE mz/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG