A polícia do Chile investiga a explosão de uma bomba de fabricação caseira que atingiu a embaixada do Brasil na capital do país, Santiago, na madrugada desta quarta-feira. A explosão quebrou vidros das portas laterais de entrada do prédio, localizado no centro da cidade.

No momento da explosão o prédio estava vazio, e não houve feridos.

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores do Chile, esta é a primeira vez que a embaixada brasileira sofre esse tipo de ataque.

A polícia analisa as fitas das câmeras de vídeo que ficam em frente ao prédio para tentar identificar quem jogou a bomba.

"Forte explosão"

Moradores contaram à imprensa local que ouviram uma forte explosão e saíram às ruas.

Eles contaram que viram um homem sozinho, com o rosto descoberto, correndo depois do ato.

Esse tipo de ação ocorre com certa regularidade no Chile, geralmente em datas próximas ao golpe militar de 1973, quando Augusto Pinochet ocupou o cargo do então presidente socialista Salvador Allende.

No entanto, geralmente alguma organização assume a responsabilidade pelo atentado, o que aconteceu em casos anteriores.

Desta vez, porém, segundo o capitão Rolando Molina, da 2ª delegacia, que cobre a região, ninguém até agora assumiu a autoria do ataque.

Leia mais sobre explosão no Chile

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.