Polícia britânica indicia holandês por assassinato de arquiteta

Yeates foi encontrada morta no dia 25 de dezembro

BBC Brasil |

selo

A polícia britânica indiciou um homem de nacionalidade holandesa de pelo assassinato da arquiteta Joanna Yeates, um caso que ganhou destaque na Grã-Bretanha por causa das circunstâncias incomuns do crime.

Vincent Tabak, 32, foi preso na quinta-feira pela polícia da região de Avon and Somerset e deve ter sua primeira audiência na Justiça de Bristol na segunda-feira.

A polícia informou que Tabak é engenheiro e vivia nas vizinhanças da casa da arquiteta, na área de Clifton, próximo a Bristol, no sudoeste do país.

O corpo de Yeates foi encontrado coberto de neve no dia 25 de dezembro oito dias após desaparecer de casa.

O desaparecimento dela foi comunicado à polícia pelo namorado, Greg Reardon . O casal vivia junto mas, quando o caso ocorreu, ele estava fora da cidade visitando a família.

O casaco, carteira, chaves e telefone celular de Yeates estavam no apartamento e não havia sinal de arrombamento ou luta na propriedade. Um exame póstumo revelou que ela foi estrangulada.

Embora não tenha havido indícios de violência sexual, a polícia não descartou inicialmente motivos sexuais para o crime. O proprietário do apartamento de Yeates e seu vizinho de cima, Chris Jefferies, de 65 anos, chegou a ser preso mas foi liberado sob fiança.

    Leia tudo sobre: internacional

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG