Sydney, 5 ago (EFE).- A Polícia australiana acusou hoje de terrorismo três integrantes de uma suposta célula do Al-Shabaab, detidos terça-feira por prepararem um ataque suicida contra um quartel do Exército no país.

Saney Edow Aweyz, Abidrahman Ahmed e Yacqub Khayre, de entre 26 e 22 anos e todos australianos, mas com origem somali ou libanesa, foram acusados de "preparar a execução de um ato terrorista".

A mesma acusação formal havia sido feita ontem contra Nayef el-Sayed, de 25 anos, detido também na mesma operação em Melbourne.

Um quinto suspeito, detido pela Polícia antes dos demais membros ligados à suposta célula fundamentalista e cujo nome não foi revelado, ainda não foi acusado formalmente, embora deva comparecer ainda hoje perante os tribunais.

A Polícia Federal suspeita que a célula esteja vinculada ao grupo fundamentalista somali Al-Shabaab, para o qual o detido Saney Aweys pretendia recrutar na Austrália combatentes para lutar na Somália.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos considera o Al-Shabaab um grupo terrorista relacionado com a Al Qaeda. EFE mg/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.