Polícia atira gás lacrimogêneo em protesto estudantil em Paris

PARIS (Reuters) - A polícia francesa atirou bombas de gás lacrimogêneo durante um protesto de estudantes em Paris nesta terça-feira, contra os planos do governo do presidente Nicolas Sarkozy de cortar empregos de educação. Tumultos menores também estouraram e a polícia deteve pelo menos seis estudantes de ensino médio depois que os jovens atiraram garrafas e pedras em forças de segurança na área de Port Royal, próximo do bairro turístico de Saint-Germain-des-Pres.

Reuters |

Não há informações sobre feridos no protesto, o terceiro em Paris em pouco mais de uma semana.

Dezenas de professores marcharam ao lado de milhares de adolescentes, alguns carregavam bandeiras com os dizeres 'Não ao corte de empregos'.

A marcha em Paris aconteceu antes de uma manifestação nacional que acontecerá na quinta-feira para protestar contra os planos de corte de 8.830 empregos de professores neste ano, uma medida que o Ministério da Educação justifica através de uma queda no número de alunos frequentando escolas.

Os cortes de empregos são parte de um plano amplo do governo de substituir apenas um de cada dois funcionários públicos que se aposentam até 2012, enquanto o governo de Paris é pressionado para conter os gastos estatais e cortar o déficit público.

Protestos de estudantes induziram o governo de Sarkozy a diluir planos de reforma universitária no ano passado e forçaram o governo anterior, de centro-direita, a cancelar um contrato de primeiros empregos em 2006.

(Reportagem de Brian Rohan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG