Polícia atira contra homem que invadia casa de cartunista que retratou Maomé

A Polícia dinamarquesa deteve um homem na cidade de Aarhus quando ele tentava entrar na casa de Kurt Westergaard, um dos desenhistas do Jyllands-Posten que fez caricaturas do profeta Maomé, informou nesta sexta-feira o jornal local Politiken. O detido, de ascendência somali, carregava um machado e uma faca e estava acompanhado de outras duas pessoas.

EFE |

O policial Bent Preben Nielsen indicou que o homem foi rendido na noite de sexta-feira por vários agentes após ser baleado na mão esquerda e no joelho direito.

A Polícia indicou que o suspeito, de 27 anos e que foi trasladado a um hospital de Aarhus, tinha estreitos laços com o movimento islâmico somali Al-Shabab e com a Al Qaeda na África oriental, e acrescentou que os serviços secretos acompanhavam seus passos há algum tempo.

O caricaturista, que no momento do incidente se encontrava com um de seus filhos, foi alvo de várias ameaças e ataques desde a publicação das caricaturas em 2005.

O diário "Jyllands-Posten" publicou em setembro de 2005 uma série de caricaturas do profeta Maomé que inicialmente passou despercebida, mas que meses depois provocou uma onda de protestos em vários países de religião muçulmana.

As manifestações contra a publicação das polêmicas caricaturas chegaram a deixar mais de 100 mortos em diferentes países.

Westergaard desenhou Maomé como um homem de aspecto barbudo e sinistro, e com um turbante no formato de uma bomba.

O Islã considera uma ofensa a representação em imagens do profeta.

Leia mais sobre: charge de Maomé

    Leia tudo sobre: maomé

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG