Polícia ataca manifestantes e encerra protesto no Irã

TEERÃ - A polícia do Irã atacou manifestantes com bombas de gás em um protesto realizado nesta segunda-feira contra os resultados das eleições de 12 de junho. Segundo testemunhas, a polícia também deu tiros para o ar para dispersar os apoiadores da oposição que contestam a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Redação com agências internacionais |


Cerca de mil pessoas estavam reunidas na manifestação, na praça Haft-e-Tir, apesar da advertência da Guarda Revolucionária do Irã, que havia ameaçado reprimir protestos realizados sem a permissão das autoridades. 

Testemunhas disseram à AP que o protesto foi rapidamente encerrado pela polícia, que separou até pequenos grupos de pessoas que andavam juntas ou estavam paradas em frente às estações de metrô. A polícia teria contado com o apoio de membros da milícia Basij, armados com cassetetes para conter a manifestação.

Outra testemunha, ouvida pela AFP, disse que cerca de 500 policiais participaram da ação e prenderam entre 50 e 60 pessoas. Além disso, as forças teriam marcado os carros que passavam com tinta, para poderem pará-los em outra ocasião.

O protesto, convocado pela oposição, começou na praça Haft-e Tir, no centro norte da capital, e se deslocou em direção ao norte por meio da avenida Valy-e Asr, a mais longa de Teerã.

Os oposicionistas também pediram à população que, uma hora depois do protesto, acendesse luzes e velas em lembrança das pessoas que morreram nas manifestações.

Há mais de uma semana o Irã é palco de protestos e violentos confrontos que explodiram após a vitória eleitoral, por maioria absoluta, de Ahmadinejad.

Teerã está tomada por soldados das forças antidistúrbios, da polícia secreta e dos milicianos islâmicos "basij" desde que na terça-feira passada as autoridades consideraram "ilegais" as manifestações da oposição. 

Irã é palco de protestos no fim de semana; veja o vídeo

(Com informações de AFP, BBC, EFE e AP)

Análises:

Leia também:

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: ahmadinejadirãprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG