Polícia apreende computador da mãe de jovem que matou 15 na Alemanha

Berlim, 17 mar (EFE).- A Polícia alemã apreendeu hoje o computador da mãe do jovem de 17 anos que na semana passada cometeu um massacre, no qual 15 pessoas e o próprio atacante morreram, enquanto tenta esclarecer a veracidade do chat na internet onde o adolescente teria anunciado o crime.

EFE |

Após descartar que o rapaz, Tim Kretschmer, tivesse enviado a mensagem de seu próprio computador, a Polícia busca pistas tanto em outras máquinas da casa quanto em algum café ou local com internet.

Os investigadores esperam também informação do servidor através do qual foi divulgada a mensagem, nos Estados Unidos, para estabelecer se efetivamente esta foi enviada antes do massacre ou se foi "construída" dentro do chat depois do crime.

Kretschmer cometeu o massacre, na qual assassinou à queima-roupa nove alunos e três professoras de sua antiga escola em Winnenden, e depois mais três pessoas ao fugir, e acabou se suicidando, com uma pistola de propriedade do pai.

A Procuradoria de Waiblingen (sul da Alemanha) abriu sumário por homicídio involuntário contra o pai do jovem, por não ter guardado convenientemente a arma e a munição utilizadas no massacre em um cofre.

O pai do rapaz tinha em casa, além da pistola usada no crime, encontrada pelo jovem no quarto, outras 16 armas e 4,6 mil balas no cofre, do qual o filho conheceria o código secreto.

Nos dias posteriores ao massacre, ocorrido no último dia 11, houve falsos alarmes em outras escolas do país, assim como mensagens alertando de novos massacres e ameaças telefônicas.

Em um desses casos, um rapaz de 17 anos da mesma região de Kretschmer divulgou uma imagem sua na internet, mascarado e com uma pistola, onde ameaçava fazer outro banho de sangue.

O jovem foi internado em um hospital psiquiátrico, informou hoje a Polícia. EFE gc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG